Poplink

Ícone country e pop, Dolly Parton faz aniversário

Fernando Kaida

Nesta quinta-feira completam-se 30 anos da morte de Elis Regina, e Nara Leão faria 70 anos. Mas o dia também é de outra grande cantora, que no Brasil, infelizmente, é conhecida apenas por sua imagem kitsch e exagerada, divulgada aqui por meio de filmes dos anos 1980, entre eles  &񗝌Como Eliminar Seu Chefe''. Dolly Parton, um dos principais nomes do country e pop norte-americanos nas últimas cinco décadas, faz 66 anos hoje.

Ouça discos de Dolly Parton na Rádio UOL.

Parton foi a primeira cantora e fazer a transição, na década de 1970, entre a música tradicional norte-americana e as paradas pop, e segue ativa ainda hoje como compositora, cantora e atriz. Lançou no ano passado o disco &񗝌Better Day'' e, em 2012, volta ao cinema depois de quase 20 anos, com o filme &񗝌Joyful Noise'', ao lado de Queen Latifah.

Considero a cantora tão importante quanto outros nomes pioneiros do country que são mais cultuados hoje, como Johnny Cash, para citar um exemplo de artista que renovou o público no fim da carreira. Mas a figura extravagante de Dolly, com maquiagem carregada, cabelos loiríssimos, plásticas diversas, cintura fina e saias e vestidos curtos, faz com que boa parte do público a veja hoje como uma senhora bem-humorada e excêntrica, apenas. O que é uma pena, pois Parton é dona de uma obra valiosa que merece ser conhecida. Tanto que em 2011 recebeu um Grammy por sua contribuição à música.

A influência da cantora está nos mais diversos estilos da música pop, e mesmo o público brasileiro pode conhecer alguns de seus maiores sucessos, ainda que em versões de outros artistas. &񗝌Jolene'', uma de suas canções mais famosas, já foi gravada pelo grupo de rock gótico The Sisters of Mercy e pela dupla The White Stripes. E um dos maiores hits de Whitney Houston, &񗝌I Will Always Love You'', também é criação da norte-americana nascida em 1946, no Tennessee.

Dolly Parton começou a carreira ainda criança, e gravou o primeiro compacto aos 13 anos de idade. Desde cedo também compôs para outros artistas, o que lhe rendeu alguns de seus sucessos iniciais. Sua primeira gravação a entrar na parada country foi &񗝌Dumb Blonde'', que, apesar do título, mostrou nos anos seguintes que de burra não tinha nada.

No final da década de 60, passou a se apresentar regularmente no programa de TV do astro country Porter Wagoner, o que ajudou a popularizar a imagem e nome da cantora. Durante anos, os dois lançaram diversos singles e álbuns de sucesso.

O primeiro single solo a atingir o primeiro lugar na parada country foi &񗝌Joshua'', em 1971. A partir daí, Parton gravou diversos hits, como &񗝌Coat of Many Colours'', que fala sobre a infância pobre ao lado de 12 irmãos, e as já citadas &񗝌Jolene'' e &񗝌I Will Always Love You''. Foi nos anos 70 que apareceu a transição para o pop e o sucesso de maior alcance, graças a singles como &񗝌Here You Come Again'' e o flerte com a disco music em &񗝌Baby I'm Burning'' e &񗝌I Wanna Fall in Love''.

Na década seguinte, Dolly Parton já era uma das cantoras mais populares dos Estados Unidos, com hits como &񗝌9 to 5&񗝣 e o dueto com Kenny Rodgers em &񗝌Islands in The Stream'' &񗝃canção composta pelos Bee Gees. Além disso, estrelou filmes de sucesso ao lado de atores famosos na época, como Burt Reynolds, Jane Fonda e Sylvester Stallone.

Apesar de todo o sucesso, nos anos 90 Dolly viu aumentar o desinteresse por parte do público jovem pelos artistas tradicionais do country, cujas paradas começavam a ser dominadas por nomes que modernizavam o estilo, mas a cantora continuou a gravar nos anos seguintes com graus variados de sucesso.  Nunca deixou suas raízes de lado, e, nos últimos tempos, voltou ao country pop, primeiro com o disco &񗝌Backwoods Barbie'', de 2008, e tem sido redescoberta por uma nova geração de ouvintes jovens, também por conta de sua participação no programa &񗝌Hannah Montana'', estrelado por sua afilhada Miley Cyrus.

Conheci a música de Dolly Parton nos anos 80, primeiro com o hit &񗝌9 to 5&񗝣. Depois, ao ouvir a versão do Sisters of Mercy para &񗝌Jolene'' e descobrir que a original é da cantora, comecei a ir atrás de mais músicas, ainda que nada muito a sério. Foi só no começo da década passada que realmente passei a ouvir os discos lançados nos anos 60 e 70, quando comecei a pesquisar mais sobre o country norte-americano. Uma ótima maneira de entrar na vasta discografia da cantora é a caixa &񗝌Dolly'', que reúne material desde suas primeiras gravações até 2009, quando o pacote chegou às lojas.